Economia

Mars cancela investimento de R$ 120 milhões em Ponta Grossa

Multinacional anunciou há um ano que construiria uma fábrica de produção de matérias-primas
(Foto: Fábio Matavelli/DC)

A Mars Pet Care, multinacional estadunidense que produz alimentos para animais de estimação como as rações Pedigree, Whiskas e Royal Canin, cancelou um investimento de R$ 120 milhões em Ponta Grossa. Procurada pela reportagem do DC um ano após o anúncio da nova unidade, a indústria afirmou, por meio da sua assessoria de imprensa, que não irá mais construir a planta, que produziria matérias-primas para abastecer fábricas da marca ao redor do mundo; a unidade seria inédita no Brasil.

“A decisão foi baseada em rápidas mudanças nos requisitos técnicos relacionados à evolução no uso de ingredientes naturais na nutrição de cães e gatos, além de alterações na demanda dos países de destino”, afirmou a empresa, em nota. “A Mars reforça que mantém vivo o compromisso assumido com o Brasil e está trabalhando ativamente para fortalecer seus negócios no país, onde investiu cerca de R$ 1 bilhão, de 2013 a 2020, para expandir e aprimorar suas 5 plantas, que empregam mais de 2.500 funcionários", completou. 

A Mars já possui uma unidade construída em Ponta Grossa, que levou um investimento de pelo menos R$ 165 milhões (valor anunciado em 2016). Em reunião realizada junto ao governo do estado e à prefeitura municipal de fevereiro do ano passado – ocasião em que o anúncio da unidade produtora de matérias-primas foi feito - o presidente da Mars Petcare Brasil, José Carlos Rapacci, afirmou que estava sendo feita uma adaptação para o início das atividades produtivas. “O momento de mercado mudou desde o início da nossa instalação até hoje. Seguimos em crescimento, agora estabilizado, mas continuamos otimistas – principalmente com a retomada da economia”, avaliou o executivo, na época.

A equipe do DC foi até o local, verificou a movimentação de funcionários e caminhões, e questionou a empresa sobre o funcionamento desta planta já construída, que produziria rações, mas até o fechamento desta reportagem não obteve retorno.

Sobre possíveis incentivos oferecidos comumente a indústrias, como doação de terrenos e/ou isenção de impostos por períodos determinados, a administração Municipal da cidade negou haver negociações com a Mars. “O investimento de compra do terreno e execução das obras foram da própria empresa e não houve incentivo municipal. A Prefeitura de Ponta Grossa respeita a decisão empresarial e trabalha continuamente na prospecção de novos investimentos para o Município”, afirmou o Município em nota enviada pela sua assessoria de imprensa.

 

ATUALIZAÇÃO: Na manhã desta sexta-feira (21) a Mars retornou os questionamentos do DC sobre a operação da unidade já construída no Distrito Industrial. Confira, neste link.

 

Unidade seria instalada no Distrito Industrial, junto à de produção de alimentos para animais (Foto: Fábio Matavelli)